segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Resenha - Círculo de fogo

Olá amigos leitores!

Bom dia! Segunda-feira começando e o mês de outubro me lembra o filme "Caçada ao Outubro Vermelho". Vermelho me lembra fogo. E fogo me lembra o livro de hoje "Círculo de fogo", da querida autora parceira do blog, Elysanna Louzada. Hoje a resenha será sobre esse livro!

Eu sei que a relação até chegar ao livro de hoje foi absurda. Não precisam me falar! Eu sei!

Então chega de imbróglio e vamos para a resenha!

O que diz o Skoob:

Depois de descobrirem que nasceram escolhidos para ser Rei e Rainha de Petra, Pedro e Eloise precisam enfrentar as provas do Torneio de Bravura para se tornarem cavaleiros, se quiserem ter direito ao trono. 

Mas uma reviravolta pode atrapalhar seus planos. A presença do rei Edgar Belmonte na cidade sede da competição trará surpreendentes revelações que mudarão os planos da Ordem da Aliança.

 Paralelamente, Eloise precisará lidar com o perigoso triângulo amoroso em que se transformará sua relação com Tommy e Arnon. Isabel, por sua vez, enfrentará os fantasmas do seu passado despertando de vez a guerreira que existe dentro de si. 

O que eu achei:

Por uma série de razões, esse ano eu não pude ir na Bienal do Livro do Rio de Janeiro. Apenas a Mari foi. Com toda a certeza desse mundo, irei na de São Paulo em agosto de 2016!

Na Bienal de 2015, entretanto, a Mari teve a oportunidade de conhecer a Elysanna, que estava lançando o seu novo livro "Eu sou o galo" pela Paulinas. Ela foi super simpática e a Mari simplesmente adorou conhecê-la. Espero um dia ainda poder ter a honra de conversar com ela pessoalmente.


Na Bienal ela gentilmente nos cedeu um exemplar do livro "Círculo de fogo", continuação do livro "Herdeiros do trono", que eu julguei como o melhor livro de 2015 que eu li. Quem quiser ver a resenha, feita em maio deste ano, basta clicar aqui.


A autora ainda cedeu outro livro seu, "Uma lição de amor", como parceria firmada com o blog. Esse livro é da Mari e ela trará a resenha em breve. Polivalente, a autora escreve livros românticos, fantasia e histórias infantis!


Pois bem, como moramos em cidades diferentes, acabei por ver a Mari somente no fim de semana de 19 e 20 de setembro e peguei "Círculo de fogo" para ler, pois a curiosidade da continuação da saga era enorme. Eu já queria ler o livro, entretanto, alguns dias depois, no dia 23 de setembro, tive uma crise de hérnia de disco. Travei a coluna vertebral e a dor era violenta. Não desejo isso para ninguém, pois é um desconforto constante e só não dói quando você fica deitado. Então resolvi antecipar a leitura de "Círculo de fogo" e terminei no dia seguinte, de tão interessante a história. Foi como um anti-inflamatório para mim, pois até mesmo me esqueci da dor e a leitura foi prazerosa.  


Não falo para agradar. Tanto isso é verdade que logo em seguida ter lido esse livro, entrei em contato com a autora para comprar o último volume da série. Tenho a convicção de que "Corações em guerra" irá me deixar em ressaca literária pelo fim da história. 


Meus dois livros! Corações em guerra vem aí!


E a história me agradou bastante. Eu costumo falar para quem que que seja que a Elysanna Louzada e a Eleonor Hertzog (autora da saga "Cisne", cuja resenha da Mari pode ser lida aqui), seriam autoras famosíssimas no mundo inteiro se não fossem brasileiras. Infelizmente a nacionalidade influi bastante nesse campo. Ainda nesse assunto, é muito triste ver tanta porcaria de fora sendo vendida e fazendo enorme sucesso, ao passo que temos gente com talento muito superior aqui dentro. Quando falo de fantasia, indico as obras dessas duas autoras, porque vi que tem bastante qualidade, sobretudo porque essas histórias tem seqüencia e não ficam partes penduradas sem se adequar na trama. E na fantasia, o risco de o autor se perder é realmente grande.



Voltando para o livro, vemos o Torneio de Cavaleiros com as provas para os selecionados. É claro que os protagonistas, Pedro, Isabel, Eloise e Tommy participam. Só que logo em seguida aos exames, o atual rei, Edgar, desvenda para todos que Pedro e Eloise são os filhos do rei morto e com uma falsa intenção de ajudá-los, os sequestram e os levam para o castelo dele. 

Os cavaleiros não aceitam esse fato e já nas páginas seguintes, Arnon consegue resgatá-los. Senti falta nesse momento de uma cena de ação de resgate dos príncipes herdeiros do castelo do rei mau. Seria interessante se tivesse uma batalha entre ele contra alguns Fantasmas até chegar na "cela" de Pedro e Eloise, assim como existiram em outras partes do livro.


Finalizado o resgate e levados para um local seguro, eles se separam. Eloise e Tommy com Arnon vão para um lado e Tommy e Isabel vão para outro. Isso porque eles precisam juntar os pedaços do mapa que os levarão até a localização de um artefato poderosíssimo que irá ajudá-los a vencer a guerra contra Edgar Belmonte e sua mãe, a maléfica Elba Belmonte.


Interessante essa parte, porque mostra a inteligência da autora. Em diversas histórias e até mesmo na maioria dos jogos de videogame do gênero fantasia que eu conheço e RPGs, há uma parte em que pedaços de algum mapa devem ser colecionados que levam os personagens a algo importante. Esse recurso foi tão bem explorado no livro que cada capítulo contava a história de um grupo: primeiro Eloise, Tommy e Arnon e no próximo Pedro e Isabel. 


Entre esses capítulos, vemos a dinâmica das relações entre eles evoluir. Pedro e Isabel tem um amor tão encantador e cativante! Com maestria a autora foi dosando e aumentando a intimidade entre eles. Já Eloise padece com a contaminação recebida no fim do primeiro livro, que altera a sua personalidade e agora fica refém da Bárbara, um alter-ego dela que aparece eventualmente e que choca Tommy e provoca Arnon.

Sobre os capítulos, ponto positivo para a autora que não escreveu capítulos enormes da saga. A "quebra" entre um capítulo e outro sempre motiva o leitor e não faz ninguém ficar cansado.


Muito embora o gênero seja fantasia, o interessante do livro são as pitadas de mazelas humanas muito presentes no mundo real e que constam na história. Sofrimento, morte e maldades, aproximam Petra do nosso "belo" mundo.


Explico com três casos tirados do livro.


Pelicano é um dirigível. Será que a autora deu esse nome ao veículo graças a enorme bolsa que tem abaixo do pescoço da ave, que se assemelharia a um dirigível?

Isabel e Pedro vão buscar um pedaço do mapa até uma região que foi assolada por uma guerra civil. Lá encontram uma mulher membro da academia dos cavaleiros e que abriga diversas meninas que foram vítimas de violência e que antes de serem resgatadas eram vendidas como escravas sexuais e isso toca profundamente a personagem Isabel. Então eu pergunto: e quantas meninas não vivem sob essa mesma condição ao redor do mundo? Quantas não são obrigadas a servir porcos que as retiraram de casa?


Depois, em outro trecho, vê-se que Pedro tem a incrível e extraordinária habilidade de falar com animais e entendê-los. No meio da história, ele entra numa aposta para salvar um falcão que se chama Peregrino. Se Pedro ganhasse, a ave estaria livre. Se perdesse, devia dar uma quantia generosa para o homem. E após a libertação, a ave conta para Pedro que aquele homem tinha a horripilante mania de cegar as aves que possuía para impedi-las de fugir. Igual no caso acima, quantos pobres animais não são mutilados graças a podre e horrenda ganância humana?


E o terceiro caso vem da rainha Elba Belmonte, uma das antagonistas. Além de retirar com as próprias mãos o coração de um homem e mastigá-lo, ela matava crianças em seus rituais sombrios. Às vezes nos deparamos nos noticiários de grotescas notícias como essas, de pessoas que matam crianças em cerimônias obscuras. 


Petra está realmente parecida com o nosso planeta Terra, não é mesmo?


Dedicatória personalizada!
Só sabemos no final do livro o que seria o "Círculo de fogo" que dá nome ao livro e que faz com que Petra entre em guerra declarada. Com o que acontece no "Círculo de fogo", o rei Edgar Belmonte tenta manter-se no poder e prepara a invasão a terra dos anões. O prenúncio da guerra nos faz pensar que o embate será sangrento. Prevejo cenas de lutas de espadas e combates campais.

Ahhh... como eu quero ver como essa guerra irá acabar! 


Já fiz mentalmente muitas divagações sobre o final de cada personagem, mas não vou listar aqui, pois deixo para os leitores a experiência deveras positiva de saborear a história da saga. Saborear é a palavra mais exata aqui, porque o leitor fica cada vez mais com "água na boca" pela continuação de acordo com os acontecimentos e, da mesma forma como a comida, aqui a experiência sensorial é importante demais para que se avalie a obra. E não teria como não dar a nota máxima!


Essa foi a resenha do segundo livro da trilogia. Quando eu terminar de ler "Corações em guerra", trarei a resenha para vocês. E podem ter certeza que não vai demorar para eu voltar a falar de Pedro, Isabel, Eloise e Tommy!



Até quinta-feira meus amigos!









Dados do livro:

Nome: Círculo de fogo
Autora: Elysanna Louzada
Editora: Ases da Literatura
Páginas: 312




12 comentários:

  1. Eu não conhecia a autora, e nem o livro, o que é uma pena, pois depois de ler essa sua resenha incrível, fiquei morrendo de vontade de ler e de conhecer todos os livros dessa autora, adorei, e com certeza para minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lana. Fico feliz que esteja curiosa. A trilogia completa está na Amazon e você pode ler de graça pelo kindle unlimited
      Abraços

      Excluir
  2. De queixo caído com a resenha!
    Marcos, você realmente, captou a essência do livro. Fiquei muito feliz com tantas relevâncias positivas em relação ao meu texto e à narrativa. Saber que os leitores estão curtindo o que escrevo, é o melhor incentivo para continuar prosseguindo.
    Quanto à bienal, a Mari é uma simpatia. Simples, doce e carismática. Gostei demais de conhecê-la e espero que em São Paulo ela tenha a chance de me apresentá-lo também.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  3. Eu, como você também não fui na Bienal do Rio, mas também não poderei ir na de São Paulo pois é muito longe e não tem maneiras de eu ir.
    Sua resenha está muito boa, não conhecia essa autora e nem o livro, mas a história me parece ser bem interessante, como gosto de livros com esse estilo de história, me interessei pelo livro e pretendo ler.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Marcos. Também não pude comparecer à Bienal, e não sei se irei assim tão cedo. Mas, enfim, concordo com você que a nacionalidade do(a) autor(a) influencia bastante em sua fama, como acontece com as escritoras Elysanna Louzada e a Eleonor Hertzog, que apesar de não ter lido nenhum livro das autora já me deparei com algumas resenhas e as respectivas sinopses de seus livros mais famosos, e adorei a premissa. Gostei bastante de Círculo de Fogo após a sua resenha unido a leitura da estória. Estou bem curioso para entrar neste mundo de guerras e batalhas. Quero lê-lo!

    ResponderExcluir
  5. Olá Marcos! Já tinha escutado sobre a autora, inclusive ela mora no meu Estado :) Porém, não tinha escutado sobre esse livro dela, só tinha escutado sobre "Uma Lição de Amor" livro em que estou muito interessada em ler! Mas, esse tipo de gênero não é meu preferido e nem da minha zona de conforto, mas possui uma história bem legal que chama a atenção mesmo não gostando tanto do gênero. Vou tentando me adaptar e quem sabe não leio?! Ótimo post!

    ResponderExcluir
  6. Eu já ouvi falar dessas autoras e concordo com você : infelizmente, sua nacionalidade atrapalha sim. Tem tanto livro bom que a maioria não compra só porque o autor é brasileiro, conheço várias pessoas assim. E a hipocrisia é que eles sonham em ser autores favoritos. Aí depois passam pelo que tanto autor brasileiro passa pra conseguir destaque e aí quero ver.
    Parabéns pela resenha, ta ótima

    ResponderExcluir
  7. Olá!!
    Confesso que não li nenhum livro da Elysanna Louzada, mas só ouvi coisas positivas a respeito da série e da autora, tenho muita vontade de ler sua obra. Sua resenha, mais uma vez, aumentando mais minha curiosidade sobre a série. Achei simplesmente fantástico o enredo. Quero muito todos os livros.
    Abraço e sucesso!!

    ResponderExcluir
  8. Essa autora é realmente ótima! Quero muito ler os livros dela.

    ResponderExcluir
  9. UAU Marcos. Não conhecia a história, mas agora que ouvi falar quero muito conhecer. Fiquei paralisada na sinopse, apesar de ser o segundo livro e tal, mas amei! Bjs

    ResponderExcluir
  10. Que pena você não poder ter ido para a bienal :/ Para ser sincera, gostei mais das capas do que dos livros kkk mas é mais uma questão de afinidade com o tema do que qualquer outra coisa

    ResponderExcluir
  11. Tipo eu ainda anão li um livro da Eleanor mais pelo que o povo fala de seus livros e dela, eu tenho certeza que você tem razão sobre elas serem famozissimas se não fossem brasileiras, o que não entendo. Circulo de Fogo vai seu um a entrar na lista porque a historia me instigou.

    ResponderExcluir

Amigos leitores, sintam-se a vontade para comentar o post. Peço que, por favor, ao tecerem os comentários, não utilizem palavras e expressões que possam ofender os demais. Obrigada.